A República de Counani O homem que queria ser rei

Em 1887, o caso rendeu algumas boas páginas dos jornais parisienses... Jules Gros, morador de Vanves na periferia de Paris, romancista popular e membro de diversas empresas de geografia, se tornou o presidente vitalício de Counani. Se alguns o levavam a maioria viam nele o Vaudeville do ano. O território de Counani existe realmente, entre o Brasil e a Guiana Francesa, e não pertence à nenhum Estado nesse fim de século XIX. Jules Verne não poderia ter encontrado melhor assunto de Romance. Corrida para o ouro, evasão, traição, espionagem, essa é a história da República de Counani... O TERRITÓRIO CONTESTADO FRANCO-BRASILEIRO Quais são as fronteiras da Guiana Francesa? No final do século XIX, era muito difícil encontrar a resposta para essa pergunte. Bacia vertente do Brasil, uma região contestada existe desde o final do século XVII e isso apesar de dezenas de tratados e convenções. Aragouari, Cachipour, Caraparori, Ouassa, Tarturagal, os rios fronteiras mudam de acordo com as interpretações dos textos antigos ou com o geógrafos. Em 1862, é o statu quo. As duas partes tendo fracassado mais uma vez na tentativa de entrar num acordo decidem que o imenso território que se estende entre o Amazonas e o Oiapoque permanecerá uma zona neutra, onde os governos francês e brasileiro, só poderiam intervir para tratar de questões de justiça referentes aos seus respectivos  cidadãos. Nem estado, nem policia, essa terra de ninguém ...

Nos lecteurs ont lu ensuite

Il vous reste 91% de l'article à lire.
La suite est réservée à nos abonnés.
Vous avez déjà un compte ou un abonnement ? Se connecter
Souhaitez-vous lire cet article gratuitement ?
Créer un compte

Vous préferez lire Boukan en illimité ?
Je m'abonne
Logo payement
X
Le téléchargement des PDF des numéros n'est pas inclus dans votre abonnement
Envie de télécharger ce numéro au format digital ?

L'intégralité des articles et les PDF pour 29€ par an
Je m'abonne
Logo payement